Psicodiagnóstico por meio da escrita.

Grafoanálisis Transaccional

 

Contratapa

Sumario

Prólogo de D. Augusto Vels

Referências em imprensa e outros meios de difusão pública

 

 

VIÑALS, Francisco - PUENTE, Mariluz (2004): Psicodiagnóstico por meio da escrita. Grafoanálisis   Transaccional, Sao Paulo,  Editora Vetor,   Prologado por D. Augusto Vels, 420 págs.

 www.vetoreditora.com.br  -   vendas@vetoreditora.com.br

 

O objetivo desta obra é trazer uma nova maneira de diagnosticar a personalidade, orientada do ponto de vista da psicologia pós-freudiana e mediante a grafoanálise como técnica habilitada da grafologia científica.

Com base no diagnóstico das tipologias clássicas, proporcionadas pela grafoanálise com relação ao temperamento e ao caráter, os autores apontam para o estudo da parte mais profunda da personalidade, por meio de uma das mais avançadas tipologias psicanalíticas: a Análise Transacional, que detecta também os elementos da inteligência emocional refletida na escrita.

Com este manual prático, é possível aprender sobre como avaliar as características da escrita com uma metodologia eminentemente pedagógica a fim de obter um eficaz e completo retrato de tendências, predisposições e modos comportamentais do indivíduo. Por seu enfoque interdisciplinar, constitui um instrumento de grande utilidade não só para a psiquiatria, a psicologia, a antropologia social e os recursos humanos, mas também para a criminalística, a assistência social e religiosa, a docência, as relações públicas, a arte dramática e as demais especialidades do conhecimento humano.

 

 

 

SUMÁRIO

 

Prólogo, por Augusto Vels

 

Capítulo I

 

INICIAÇÃO À PSICOLOGIA

 

Bases da psicologia

O que é mais importante: a física ou a psicologia?

Revalidação e novo conceito da psicofísica

Psicofísica filosófica

A grafoanálise é uma técnica psicofísica

 

Capítulo II

 

ANÁLISE TRANSACIONAL

 

Introdução à Análise Transacional

O Sistema Criança

O Sistema Pai

O Sistema Adulto

Sistema Adulto contaminado pelo Sistema Pai

Sistema Adulto contaminado pelo Sistema Criança

O Adulto Integrado como harmonização dos estados do Eu

Exteriorização dos estados do Eu na AT

O Pai (como manifestação tipológica da AT)

O Pai Crítico (como manifestação tipológica da AT)

O Pai Protetor (como manifestação tipológica da AT

O Adulto (como manifestação tipológica da AT)

O Pequeno Professor (como manifestação tipológica da AT)

A Criança Adaptada (como manifestação tipológica da AT)

A Criança Adaptada Submissa (como manifestação tipológica da AT)

A Criança Adaptada Rebelde (como manifestação tipológica da AT)

A Criança Livre (como manifestação tipológica da AT)

Estrutura e inter-relações PAC (Pai–Adulto–Criança)

Patologias

Inteligência Emocional e Adulto Integrado

A AT na criminalística

A AT na epistemologia

A AT nas ciências políticas

A AT aplicada à inteligência militar

Método de identificação de manifestações e transações de cada estado do Eu

A expressão do corpo e sua interpretação psicológica

Exteriorizações próprias de cada um dos nove tipos estruturais da Análise Transacional

Papéis sexuais

Transações

Exemplos de prováveis respostas transacionais de cada um dos estados do Eu

Outras circunstâncias que podem potencializar cada um dos estados do Eu

A AT e pontos de influência com outras tipologias

Eneagrama e Análise Transacional

Características temperamentais e caracterológicas relacionadas a cada estado do Eu da AT

Características temperamentais e caracterológicas relacionadas ao Pai

Características temperamentais e caracterológicas relacionadas ao Pai Protetor

Características temperamentais e caracterológicas relacionadas ao Pai Crítico

Características temperamentais e caracterológicas relacionadas ao Adulto

Características temperamentais e caracterológicas relacionadas ao Pequeno Professor

Características temperamentais e caracterológicas relacionadas à Criança Adaptada

Características temperamentais e caracterológicas relacionadas à Criança Adaptada Submissa

Características temperamentais e caracterológicas relacionadas à Criança Rebelde

Características temperamentais e caracterológicas relacionadas à Criança Livre

 

Capítulo III

 

BASES DA PSICOFÍSICA ANALÍTICA

 

A letra como idéia que reflete o autoconceito

Introdução à grafoanálise

Definição de grafoanálise

Método de grafoanálise

Diferença entre grafoanálise e grafologia

Grafonomia

As coordenadas gráficas

Khôra, o simbolismo de Platão

Espaço

Tempo

Movimento

A quarta coordenada: a profundidade

Psicofísica grafoanalítica

Aprofundamento

Síntese e amostras práticas

Cores básicas

Cores secundárias

Intersecção de coordenadas zonas gráficas e AT

A AT como esclarecedora da inter-relação psicofísica

 

Capítulo IV

 

ORDEM ESPACIAL

 

Ordem espacial

Organização global

Organizada

Inorganizada

Desorganizada

Proporcional ou sóbria

Desproporcionada

Eixo vertical

Eixo horizontal

Cilíndrica

Ordenada

Desordenada

Ilegível

Inacabada, palavras ou letras omitidas

Suspensa

Em movimento

Distribuição do espaço

Clara

Confusa

Espaço entre as linhas

Concentrada entre as linhas

Espaçada entre as palavras

Distância insuficiente entre as palavras

Espaçada entre as letras

Estreita entre as letras

Cortes, chaminés, bolsões (ilhas) de espaço

Disposição das margens

Margens rígidas

Margens regulares

Margens irregulares

Margem esquerda grande ou alargando-se

Margem esquerda pequena ou estreitando-se com margem direita grande ou alargando-se

Ausência de margem

 

Capítulo V

 

DIMENSÃO

 

Dimensão

Grande

Média

Pequena

Soerguida

Rebaixada

Crescente

Decrescente ou gladiolada

Uniforme

Flutuante ou de dimensão desigual

Larga

Estreita

 

Capítulo VI

 

PRESSÃO

 

Pressão

Tensão

Firme ou tensa

Firme suave

Firme sólida

Frouxa

Branda

Vacilante

Hastes ou traços côncavos à direita

Hastes ou traços convexos à direita

Os graus de tensão/dureza de Pophal e sua correspondência com outras tipologias

Profundidade

Profunda ou marcada

Superficial

Truncada

Pressão desigual

Calibre (peso)

Grossa

Fina

Apoiada

Limpa

Acerada

Maciça

Fusiforme

Deslocada

As alterações da pressão

 

Capítulo VII

 

FORMA
 

Forma

Estrutura

Infantil

Caligráfica

Tipográfica

Redonda

Arredondada

Semi-angulosa

Angulosa

Simples

Ornada

Simplificada

Complicada–artificial

Em arco

Filiforme

Em bucle

Maiúsculas em todo o texto

Confusão de maiúsculas e minúsculas

Troca (de maiúsculas por minúsculas)

Ligação

Ligação em guirlanda

Ligação em arcos

Ligação em diagonal ascendente

Ligação mista

Estética

Vulgar

Impressão de relevo

 

Capítulo VIII

 

VELOCIDADE OU RAPIDEZ

 

Velocidade

Lenta

Pausada

Rápida

Precipitada

Inibida

 

Capítulo IX

 

ORIENTAÇÃO

 

Direção das linhas

Horizontal retilínea

Horizontal flexível

Ascendente

Descendente

Sinuosa

Rígida

Linhas traçadas com régua

Saltitante (sacattante)

Inclinação das letras

Inclinada

Vertical

Invertida

Oscilante

Inclinação discordante (vacilante)

Inclinação rígida (paralelas)

Ab-reação

Fechada

Duplo fecho/bucle

Aberta à direita/acima

Aberta embaixo

Ab-reação variável

Aberta à esquerda

 

Capítulo X

 

LIGAÇÃO
 

Ligação

Ligada

Desligada

Agrupada

Ligação desigual

Combinada

Fragmentada

Reenganchada

Justaposta

 

Capítulo XI

 

CONTINUIDADE (REGULARIDADE)

 

Monótona

Estável

Instável

Cadenciada

Rítmica

Vacilante (de estilo)

Retocada

Variável

O teste da verdade grafopsicológica

Observações sobre a grafoterapia

 

Capítulo XII

 

GESTOS-TIPO

 

Traços

Traços da “independência”

Traços da “insegurança material”

Traços do “materialismo”

Traços da “mitomania”

Traços da “vaidade”

Traços do “subjetivismo”

Traços do “ocultação”

Pontuação

Barras do “t”

Pernas

Hastes

Ovais

Assinatura

Exemplos de ovais protuberantes

Possível relação da oval com a íris (grafologia–iridologia)

Função espelho

Assinaturas simbólicas e roteiros psicológicos

As assinaturas rasuradas e os acidentes

Conclusões

 

Capítulo XIII

 

A HARMONIA GRÁFICA E O ADULTO INTEGRADO

 

A Harmonia gráfica e o Adulto Integrado

Explicações para o uso do quadro de Grafoanálise Transacional

Parâmetros gráficos essenciais e combinados de cada estado do Eu

Exemplos gráficos onde predomina cada um dos estados do Eu (tipologia da AT)

 

Quadro histórico da Grafologia

 

Referências bibliográficas

Obras básicas de grafologia

Obras básicas de Análise Transacional

Obras básicas de Análise Transacional em português

 

 

PRÓLOGO DE AUGUSTO VELS

Francisco Viñals e María Luz Puente, com sua teoria psicofísica e sua maneira de aplicar a Análise Transacional, de Eric Ber-ne, revolucionam a grafologia, servindo-se da grafoanálise, fugindo das adaptações tão habituais da maior parte dos autores que es-crevem sobre grafologia, que acabam copiando-se uns aos outros.
 
Certamente, afora os autores clássicos (Michon, Crépieux-Ja-min, Klages, Saudek, Pulver, Moretti, etc.), são poucos os que dis-seram algo novo sobre grafologia, se descontarmos Pophal, Hegar, Heiss, Gille-Maisani, Lefebure, Kanfer, Wittlich, Gobineau y Perron, Honrot, Odem e alguns outros mais recentemente. Nesse sentidodestaca-se, na presente obra, o trabalho de Viñals e Puente.
 
Os autores, com nível de doutorado, oferecem-nos um prático e exeqüível método científico de diagnóstico de personalidade, ba-seado em suas experiências multidisciplinares nas ciências jurídicas e sociais e especialmente como grafoanalistas e peritos
grafotécnicos nos tribunais de justiça. Francisco Viñals Carrera e María Luz Puente Balsells, ao longo de vários anos, em função de seus cargos, primeiro como consulto-res em Recursos Humanos e depois como peritos criminalistas e professores universitários, tiveram a oportunidade de estudar sob vários aspectos (seleção, orientação, criminalística, patológico, biográfico, etc.) uma multidão de personalidades das mais variadas condições sociais. Seu trabalho permitiu-lhes reunir um ma-terial
estatístico muito valioso ao qual aplicaram sua teoria psicofísica combinada com a Análise Transacional (AT) por meio
do Método Vels de grafoanálise.
 
Os autores oferecem nesta obra uma visão muito pessoal da grafoanálise e a louvável e genial interpretação da onda gráfica, vista pela Análise Transacional. Apresentam com grande origi-nalidade as bases científicas que enfocam a grafologia ou a gra-foanálise sob novos panoramas.
 
Seu mérito não só se fundamenta nos princípios filosóficos que eles expõem sobre o grafismo e os princípios psicofísicos,
como também em ter utilizado um método de cálculo grafonômico que lhes proporcionou abundantes dados de avaliação cientí-fica sobre o gesto gráfico. Portanto, este trabalho, inovador em seu conteúdo, tem a garantia que a estatística lhe confere.
 
Não gostaria de encerrar este prólogo de apresentação da obra de meus colegas Francisco Viñals e María Luz Puente sem antes lhes agradecer a utilização de meu Método de Grafoanálise e pelas múltiplas referências que fazem dele e de minhas obras ao longo do texto.
 
Desejo, sinceramente, que Psicodiagnóstico por meio da Es-crita tenha o êxito que merece pela sua seriedade, precisão, ori-ginalidade e pelos novos enfoques e aportes à ciência grafológica.
Augusto Vels
Vilassar de Mar, novembro de 1998

                              

 

 

Referências em imprensa e outros meios de difusão pública

 

Sociedade Brasileira de Grafologia

Evento de Setembro/2005:
· Lançamento do livro de " Psicodiagnóstico através da
escrita", de Francisco Viñals.

·  Lançamento do Curso sobre o tema do livro.

 

 

Presentación / Programas Universitarios / Seminarios gratuitos on-line / Libros / Artículos y Documentación / Noticias / Recursos en Internet / Foro
                                 Coordinació d'Estudis: Perícia Cal.ligràfica Judicial, Peritatge Grafopsicològic, Criminalista.- E. Postgrau,
                     Universitat Autònoma de Barcelona .- Telf: 93.321.57.48 .-  http://www.grafologiauniversitaria.com    info@grafologiauniversitaria.com